Magalhaes Magalhaes
oval
  • BEM VINDO A

    MAGALHÃES

    500 anos

    CIRCUM-NAVEGAÇÃO

    começar a descobrir
  • 10 de agosto

    1519

    A partida

    A armada de Magalhães deixou Sevilha e rumou a Sanlúcar de Barrameda, onde se deteve para acabar de se equipar. Os navios partiram deste porto a 20 de setembro com 237 tripulantes, tendo a 26 de setembro de 1519 chegado a Tenerife, nas Canárias, onde reforçaram o seu abastecimento. A 2 de outubro a armada foi para sul de forma a passar perto das ilhas de Cabo Verde e ir até Serra Leoa, de onde seguiu em direção ao cabo de Santo Agostinho, no Brasil, do qual se aproximou a 29 de novembro.

    próximo
  • 13 dezembro

    1519

    Chegada ao Rio de Janeiro

    Após uma dura travessia do Atlântico com calmarias equatoriais, chuva e ventos fortes, que atrasaram a viagem, Magalhães fez nova escala numa região a que chamou baía de Santa Luzia. Esta zona já era bem conhecida dos portugueses, que lhe haviam dado o nome de Rio de Janeiro, nela se tendo procedido a um reabastecimento de alimentos frescos e água. Depois de se terem estabelecido contactos amistosos com os índios brasileiros a armada deixou o Rio de Janeiro a 27 de dezembro dirigindo-se a sul.

    anterior próximo
  • 10 de janeiro

    1520

    Chegada ao Rio da Prata

    Magalhães chegou ao cabo de Santa Maria (Ponta del Este, Uruguai) na entrada do já conhecido Rio da Prata, que era então o limite identificado da América do Sul. O capitão-mor mandou explorar o muito largo estuário deste rio tendo confirmado que ali não havia a passagem que procuravam para chegar ao chamado “Mar do Sul”, que depois iria ser denominado oceano Pacífico. Face a tal situação Magalhães mandou iniciar a 7 de fevereiro uma exploração de terras para sul. por mares “nunca de antes navegados”, com o fim de encontrar a referida passagem.

    anterior próximo
  • 31 de março

    1520

    Puerto de San Julián

    Magalhães explorou territórios inóspitos da Argentina até que condições atmosféricas hostis o obrigaram a invernar de forma a esperar por tempo que viabilizasse a continuação da viagem de descobrimento. Essa escala forçada ocorreu no Puerto de San Julián e prolongou-se até 24 de agosto. Magalhães teve então de acabar com um motim visando abortar a expedição; mandou reparar os navios e encontrou-se com habitantes locais (patagões). Entretanto o navio Santiago afundou-se a 3 de maio, durante uma exploração feita a terras mais meridionais.

    anterior próximo
  • 21 de outubro

    1520

    Estreito de Magalhães

    Magalhães ainda teve de invernar no rio de Santa Cruz desde 26 de agosto até que a 18 de outubro daí partiu para com muita tenacidade conseguir finalmente achar o estreito que ligava os oceanos Atlântico e Pacífico, o qual se iniciava no cabo das Onze Mil Virgens. Esse estreito, que ficou com o nome de Magalhães, era muito tortuoso, árido, frio e montanhoso tendo sido durante a sua exploração que a nau Santo Antonio se revoltou e regressou clandestinamente a Espanha. Os três restantes navios da armada entraram no oceano Pacífico a 28 de novembro.

    anterior próximo
  • 6 de março

    1521

    Ilha de Guam

    Magalhães ao empreender a primeira travessia do oceano Pacífico realizou um dos feitos mais audaciosos da História pois ousou enfrentar um imenso mar desconhecido, feito que realizou sem problemas atmosféricos, pelo que denominou de Pacífico esse novo e imenso oceano. A maior dificuldade com que então os tripulantes se confrontaram foi a de terem de comer alimentos muito racionados e degradados, além de terem de padecer de escorbuto. A 6 de março de 1521, Magalhães descobriu as Ilhas dos Ladrões (Guam, nas Mariana), que abandonou a 9 de março.

    anterior próximo
  • 16 de março

    1521

    Descobrimento das Filipinas

    Magalhães descobriu a ilha de Samar no arquipélago a que chamou de São Lázaro e depois seria denominado Filipinas. A primeira escala que aí realizou foi na ilha de Homonhon, onde ele mandou tratar tripulantes doentes. A 28 de março, a armada foi até à ilha de Limasava e a 7 de abril, à mais importante ilha de Cebu. Nessas zonas Magalhães foi bem recebido e começou a obter a obediência das autoridades locais a Carlos V, enquanto as convertia ao cristianismo. Esta região só tinha mantimentos e ficava a norte das Molucas, onde Magalhães queria ir.

    anterior próximo
  • 27 de abril

    1521

    A morte de Magalhães

    Visando consolidar a sua influência nas Filipinas, Magalhães decidiu fazer uma arriscada intervenção militar na ilha de Mactan, com o fim de submeter o seu rei, que não lhe queria obedecer. Essa intervenção foi realizada com um excesso de confiança que acabou mal, pois durante a sua realização Magalhães foi morto pelos nativos. Antes de este desastre ocorrer Magalhães acabara de dar a primeira volta ao mundo, pois em 1512 já havia estado nas Molucas, que se localizavam a um longitude idêntica das Filipinas, onde entretanto chegara.

    anterior

1519

Sevilha

37.355441, -5.994290